Pokémon Rpg Online
Bem vindo ao Pokemon Rpg online!
Se você ja é um jogador faça login.
Se é visitante e quer começar a jogar, registre-se!
Mas se quer ver o forúm primeiro para decidir se entra ou não aperte
"Não exibir mais".
Ah,vote em nós no top Brasil,é de graça!!!

Ass:Rafa Kimura'

Jornada Lizzie

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jornada Lizzie

Mensagem por Lizzie em 1st Janeiro 2015, 11:01



Por isso viva...


Elizabeth fechava a mochila que carregaria consigo durante uma viagem que nunca passara por seus sonhos. Sobre a cama e a mirando com ar entristecido, Froakie aguardava pacientemente. A casa inteira parecia emanar a mesma tristeza que a mulher mais velha via no olhar do aquático e este era mais um motivo para sair rapidamente daquela cidade.

- Não me olhe assim Froakie... Por mim ela nunca teria tentado ser uma treinadora...

As palavras eram duras e os olhos lutavam para não permitir que uma única lágrima caísse. O único pokémon a pertencer a sua filha por somente alguns minutos abaixara a cabeça, sentindo-se culpado pelo que acontecera. Por mais que não tivesse participação nenhuma, a filha de Elizabeth desejara virar uma treinadora e, por capricho do destino, saíra para pegar seu inicial no mesmo dia em que o laboratório foi atacado. O pequeno sapo lutou para proteger a criança, mas falhou. Ele nem ao menos saberia dizer o que doera mais: ver sua nova treinadora morrer tão jovem, ou escutar os gritos da mãe ao ver a única filha de somente 10 anos no chão.

- Vamos.

Froakie não sabia como a mulher que já tinha mais de 30 anos não o mandara para longe, afinal ele era a lembrança viva e constante de tudo o que acontecera. Contudo também não perguntaria. Elizabeth não seria uma treinadora convencional, ela não procuraria os ginásios provavelmente e ele tampouco se importava com isso. Ambos só pensavam em caçar a gangue que atacou o laboratório e em vingar a pequena Angie que agora, literalmente, devia ser um anjo.


Continua...
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


Só poste se for um ADM
avatar
Lizzie

Poke Regras :
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 31/12/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
1/1  (1/1)
Fitas Conquistadas:
1/1  (1/1)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Lizzie

Mensagem por Dtwist em 1st Janeiro 2015, 13:02

Boa introdução pode iniciar sua jornada.

Para Maiores informações consulte as regras da jornada.

As jornadas estão com as avaliações um pouco menos rígidas.




avatar
Dtwist

Poke Regras :
Número de Mensagens : 384
Data de inscrição : 17/03/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
1/1  (1/1)
Fitas Conquistadas:
1/1  (1/1)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 1: Treino Froakie e Captura Fletchling

Mensagem por Lizzie em 1st Janeiro 2015, 14:31



Por isso viva...


A cidade de Aquacorde não poderia ser mais vista, mesmo que Froakie chegasse ao topo da árvore mais alta. Tampouco estavam próximos da cidade de Santalune. Em ritmo normal, a floresta teria ficado para trás há mais de 3 dias, no entanto treinadora e pokémon não tinham pressa. Havia algo que buscavam e ainda não haviam encontrado...

O pokémon aquático se aproximava com cautela de sua nova treinadora, ainda sem saber como seria o relacionamento dos dois, apesar dos diversos dias de convivência. Sentada próxima de um pequeno lago, Elizabeth cozinhava uma sopa para si e para Froakie, antes de partirem uma vez mais. O sapo parou para analisar a mulher, notando o cabelo, que antes era brilhoso, preso de qualquer forma, com o simples objetivo de não dar trabalho. Após alguns minutos a mirando em silêncio, ele a chamou, estendendo alguns cogumelos comestíveis. Elizabeth agradeceu, permitindo à sombra de um sorriso surgir em sua face. Satisfeito, o pokémon se afastou em busca de mais alimento, enquanto a mulher lavava os cogumelos e os adicionava à sopa, acrescento um novo sabor.

Antes que o pokémon sumisse entre as árvores próximas, a loira o mirou em silêncio. Elizabeth sentia que ele deveria ter sido um pokémon muito alegre antes do acontecido no laboratório. Sua filha realmente teria amado ficar na convivência do sapo. Para a mais velha, no entanto, só havia no presente o ciclo vicioso e torturante em que ela e o aquático se afundaram: um em busca do outro para acalentar a dor que somente a visão do outro já intensificava. Com um suspiro pesado, a loira retomou sua atenção à comida que preparava.

Um pouco mais afastado, mas ainda perto o suficiente para ser ouvido, Froakie encontrava uma macieira com já alguns frutos maduros. Feliz, ele lançava sua língua rumo ao mais maduro, cuja casca reluzia sob os raios de sol. No entanto, ao mesmo tempo que a língua envolvia o fruto, um Fletchling o pegava com suas garras. Apesar dos outros frutos maduros na árvore, nenhum dos dois pokémons parecia disposto a ceder o mais vermelho. A disputa seguia, até que, irritado, Fletchling usava Peck na língua de Froakie, forçando-o a soltar o fruto. Enquanto o sapo protestava da dor da bicada, o pássaro caía para trás com a força acumulada no pequeno cabo-de-guerra, sendo incapaz de deter o fruto.

Elizabeth ergueu os olhos ao estranhar os sons que surgiam. Intrigada, deixou a comida mais afastada do fogo e se afastou para descobrir o que acontecera ao Froakie de sua filha. Se não estivesse com o coração ainda quebrado, teria rido da cena que presenciava: o sapo corria ao redor de uma macieira com um Fletchling voando acima de sua cabeça e desferindo inúmeros Pecks contra si, errando vários e acertando um número igual de ataques. Tentando não pensar nas dificuldades que teria para encontrar os criminosos se Froakie mantivesse aquele comportamento, a mulher tentava enxergar os benefícios de ter encontrado um pokémon voador.

- Oculte-se com Smokescreen!

A voz da loira surpreendeu o sapo que, sem demorar, liberou a fumaça negra em campo e a usando também para ocultar a vergonha que estava sentindo. Quando a boca do sapo se abriu, liberando o Smokescreen, Fletchling voou para longe, mantendo-se longe do ataque. O pássaro não parecia satisfeito por agora haver alguém conduzindo o sapo, deixando isso muito claro no olhar direcionado à mulher.

- Double Team agora!

Os comandos surgiam com naturalidade, quase como se Elizabeth tivesse se preparado uma vida inteira para batalhas pokémons. Froakie não hesitou e logo surgiu da fumaça negra. Mal o pokémon se tornava visível, o pássaro o atingia com o Quick Attack, surpreendendo-se ao ver o adversário sumir após o golpe. Três novos Froakies surgiam da fumaça negra, confundindo Fletchling. Determinado a não perder para o sapo, a ave avançou combinando seu Agility e seu Quick Attack para fugir das tentativas dos clones de agarrá-la.

- Froakie, derrube-o com o Pound e depois ataque com o Water Pulse!

Enquanto o pássaro derrubava mais um clone, o verdadeiro Froakie atacava-o com o Pound, lançando o pássaro de encontro ao chão. A colisão terminando de espalhar a fumaça negra do Smokescreen pelo campo. Os clones todos desapareciam ao mesmo tempo em que o Water Pulse voava em direção ao voador. Satisfeita com os danos, Elizabeth pegou uma pokébola vazia em mãos somente para ver o pássaro usar Roost e restabelecer suas forças, alçando voo uma vez mais e atingindo Froakie em pleno ar com seu Steel Wing.

As asas logo perdiam o tom prateado adquirido durante o ataque, porém Elizabeth não percebia o momento. Os olhos azuis estavam voltados para o sapo que se erguia com dificuldades. Em sua pele era possível ver os diversos hematomas adquiridos pelos Pecks recebidos antes que chegasse e, na lateral de sua barriga, uma região roxa mostrando onde a asa metálica o atingiu. Froakie sentia dor... Mas esta não se compara a dor que o acompanhava desde o dia que deixou o laboratório.

- Muito bem Froakie... - Elizabeth dizia quase em sussurro, mas alto o suficiente para que o sapo ouvisse e lhe mirasse por sobre o ombro. - Agora, acerte-o com o Bubble!

Sem parar para tentar descobrir o tipo de elo que começava a nascer entre os dois, Froakie enchia os pulmões de ar, liberando em seguida inúmeras bolhas. Fletchling tentou desviar delas com seu Agility, porém quando uma acertou sua asa esquerda, o pássaro perdeu o equilíbrio. Ficando em um momento vulnerável.

- Agora, Smack Down!

O golpe de pedra atingia o pássaro, derrubando-o uma vez mais ao chão e tirando proveito da vulnerabilidade de Fletchling. Elizabeth, ainda com a pokébola vazia em mãos, observava a batalha sem nem ao menos piscar. Sabia que havia uma única chance, o pequeno intervalo entre o momento mais fraco do voador e o instante em que ele se recuperaria com Roost. Sabia também que Froakie sentia dificuldades em se mexer, devido a dor que sentia proveniente dos ataques sofridos. O pokémon aquático ainda era muito jovem e, verdade seja dita, aquela era a primeira batalha deles.

- Froakie, encerre com Water Pulse!

O último comando era dado. O sapo saltou com a esfera azulada em seus punhos, liberando o ataque pouco antes de cair sobre a barriga do pássaro. Elizabeth não perdeu tempo, lançando a pokébola no exato segundo em que seu pokémon se afastou. Fletchling se preparava para recorrer ao Roost, porém a esfera foi mais rápida e a luz vermelha o tragou para seu interior. Ainda assim o pokémon voador lutou para se libertar, sem obter sucesso no entanto. Elizabeth havia capturado um pokémon selvagem exatamente como tantas vezes sua filha descrevera...

De volta à fogueira, a mulher terminava de cozinhar a sopa. Froakie não saíra em busca de novas frutas, optando por descansar da batalha. Os movimentos do sapo eram lentos e cuidadosos, evidenciando que estava muito machucado. As maçãs, colhidas por Elizabeth, descansavam sobre uma pedra, todas já devidamente lavadas. A mulher mirava a esfera de Fletchling, aguardando o momento de soltá-lo, alimentá-lo e fazer uso de suas asas para buscar pistas dos criminosos que lhe custaram a vida da filha.


Continua...
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah




Personagens até o momento:

Elizabeth: Uma mulher de 34 anos que apreciava sua vida caseira ao lado da única filha. Divorciou-se quando a filha tinha pouco mais de 2 anos. Após perder a filha em um ataque ao laboratório, partiu em jornada ao lado do Froakie de Angie em busca de vingança.

Angie: Filha de Elizabeth. Aos 10 anos resolveu sair em uma jornada pokémon, recebendo o apoio, embora contrariado, de sua mãe. É uma das vítimas do ataque ao laboratório pokémon, morrendo poucos minutos após adquirir a pokébola de Froakie.
avatar
Lizzie

Poke Regras :
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 31/12/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
1/1  (1/1)
Fitas Conquistadas:
1/1  (1/1)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Lizzie

Mensagem por Dtwist em 1st Janeiro 2015, 15:13

Nota: Treino - 5 Estrelas
        Captura - Regular.

Parabéns gostei da sua ideia de trabalhar com um texto sobre morte, mas não se esqueça de colocar do que se trata o texto Ex: Treino, Captura.

E contudo se você fara um post duplo ele deve conter duas batalhas. Dessa vez deixo passar.

e Faça alguma coisa para destacar o começo e final da batalha.

Froakie Evolui
01/01/2015


Última edição por Dtwist em 6th Janeiro 2015, 15:01, editado 1 vez(es)




avatar
Dtwist

Poke Regras :
Número de Mensagens : 384
Data de inscrição : 17/03/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
1/1  (1/1)
Fitas Conquistadas:
1/1  (1/1)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Lizzie

Mensagem por Lizzie em 6th Janeiro 2015, 13:31



Por isso viva...


A evolução de Froakie surpreendeu Elizabeth, já que essa não imaginara o evento acontecendo tão cedo. No entanto o sapo ainda caminhava dificuldades, revelando o quanto a batalha contra Fletchling lhe exigira. Exausto, ele se deitara perto do lago, aguardando o jantar que não tardou a ficar pronto. Após servir o pokémon que pertencera a sua filha, a loira soltou aquele que realmente era seu primeiro pokémon: Fletchling. A ave, também exausta, aceitou a refeição rapidamente, devorando tudo o que se colocasse em sua frente. Por mais que seu desejo fosse de já ordenar ao pássaro que procurasse alguma pista dos assassinos de sua filha, ela sabia que uma batalha com os dois tão fracos seria somente uma derrota.

- Descansem. Amanhã teremos um trabalho importante. Principalmente você Fletchling.

Ao som da voz da mulher, o pássaro a mirou, tentando descobrir qual trabalho teriam para o dia seguinte. Sem sucesso, só restou à ave descansar como o ordenado. Enquanto seus pokémons dormiam, Elizabeth ficou acordada ainda muitas horas, mirando as estrelas e lembrando-se de diversas histórias que contava para a filha. Foi com os olhos ardendo e o coração implorando para chorar que a mulher fechou os olhos e se afundou em um sono repleto de pesadelos.

Na manhã seguinte, após pisar nos restos da fogueira e acabando por vez com suas chamas, Elizabeth mirou a dupla já descansada. O primeiro passo era muito óbvio, procurar frutas, principalmente Oran Berrys, para recuperar por completo as forças dos monstrinhos. Em uma floresta, essa tarefa foi realizada muito rapidamente. Não demorou mais de dez minutos para que o pokémon voador lhes levasse para um banquete com as frutas azuis.

- Como estão se sentindo? - A mulher perguntava para os dois pokémons. Ambos ergueram mãos e bateram asas, revelando estarem prontos para qualquer combate, condição que agradou à mais velha. - Muito bem. Fletchling, voe. Estamos atrás dos assassinos da minha filha. Encontre qualquer pessoa nessa floresta, sem ser visto, e nos leve até ela.

Enquanto o pássaro voava para longe, a mulher rezava para que a pessoa que ele encontrasse fosse um dos assassinos. Frogadier se aproximava, ainda se familiarizando com o corpo crescido, e parava ao lado de Elizabeth, mirando o local pelo qual o voador desaparecera. Ele também desejava vingança e também rezava para que o outro tivesse sucesso em sua busca. Poucos minutos depois, a ave retornava e os guiava até a primeira pessoa encontrada: um jovem treinador. Elizabeth negou com a cabeça e o mandou em uma segunda busca, também infrutífera. O pássaro encontrava somente pessoas inocentes.

Pouco antes do trio inteiro se render à frustração, a ave obtinha sucesso e levava Elizabeth até um dos membros da organização que ela viu fugindo do laboratório em chamas. Ajoelhada atrás de alguns arbustos, ela analisava o jovem que não deveria ter mais de 20 anos, intrigada com o fato dele estar sozinho. Algum tempo se passou, tempo no qual o trio ficou de tocaia, no aguardo de outro criminoso. Contudo, após quarenta e cinco minutos, eles chegaram a conclusão de que o adolescente fora deixado para trás.

- Froakie, quero que use o Smokscreen. Fletchling, você usará o Agility para fazer a fumaça rodear o garoto.

Com os comandos dados, os dois pokémons iniciavam seus ataques, logo assustando o jovem que estava mexendo na fogueira. Encurralado pela fumaça negra, o garoto liberou dois pokémons ao seu redor, tentando proteger-se de quem quer que o estivesse atacado.

- Vou perguntar somente uma vez, onde está seu líder? - Elizabeth indagava com Frogadier andando a seu lado e Fletchling voando do outro lado. O jovem parou para mirar a mulher, por um momento se assustando. Ele não precisava perguntar quem ela era para reconhecer o rosto da criança que estava no laboratório. Mãe e filha eram mais parecidas do que imaginavam...

- Eu não sei. - A resposta era sincera, porém incompleta. Ele realmente não sabia, mas também o homem não era seu líder. Para desgosto do jovem, ele havia reprovado no teste de iniciação da gangue e foi deixado para trás. Contudo ele ainda contribuíra para o ataque que custou a vida de Angie.

- Não vai falar, não é? - Elizabeth questionava, recebendo como resposta somente um aceno de cabeça em negativa. - Isso não me impede de começar por você... - Se ela o achou, acharia os demais. Se ele foi deixado para trás, é porque era fraco. O coração dela clamava por vingança e, como consolação, teria a vingança contra o jovem.

Batalha

- Para o alto, vocês dois!
- Vão atrás deles!

Ciente do desejo da mulher, mesmo que ela não verbalizasse, o jovem logo comandava seus dois pokémons. Pancham e Litleo surgiam das chamas, tentando atingir Frogadier e Fletchling, contudo os dois pokémons de Elizabeth já rumavam para os galhos altos. O voador tendo o céus a seu favor e o sapo revelando pernas musculosas e capazes de lhe levar para o topo de uma árvore em um único pulo.

- Litleo, coloque fogo nas árvores para Frogadier não ter para onde escapar!

O flamethrower logo surgia, colocando fogo em árvore após árvore. As chamas logo escalavam o tronco, forçando Frogadier a manter-se sempre em movimento, tentando fugir das labaredas. Por mais que fosse resistente, um incêndio poderia lhe ferir seriamente.

- Frogadier, use o Hydro Pump contra o Litleo. Fletchling, mergulho com Steel Wing contra o Pancham!

Frogadier saltava no ar uma vez mais, exibindo seu poder de salto. Em pleno ar, lançava o poderoso jato de água contra o pokémon fogo, porém este revidava com as chamas. O poder de ambos se equiparando e se compensando no poder do ataque. A energia acumulada sustentando o sapo em pleno ar. Flethcling, por sua vez, mergulhava contra Pancham, tentando pegá-lo pelas costas. As asas brilhando em prata e terminando de espalhar o Smonkscreen que ainda existia no campo.

- Agora Pancham! Slash!

O urso se virava rapidamente, não só evadindo do golpe do voador, mas também o acertando nas costas com o poderoso arranhão. Fletchling caía no chão, aparentemente torcendo a pata e tendo dificuldades em recuperar o voo.

- Acabe com ele com o Crunch, Pancham!
- Frogadier, impeça Pancham com seu Quick Attack!
- Litleo, não deixe que ele acerte Pancham, avance com um Headbutt nele!

O pokémon urso avançava com seu ataque contra o Flethling caído. As presas a mostra e brilhando em negro, prontas para se encravarem nas penas do voador. Contudo, interrompendo o Hydro Pump e dando uma bela pirueta no ar, Frogadier aproveitava a força da gravidade para ganhar poder com seu Quick Attack, mirando o lutador. Litleo interrompia as chamas, correndo para tentar interceptar o sapo. Porém Elizabeth gritou um Peck repentino na hora em que o leão passava pelo pokémon voador e este acertou o filhote nas patas, fazendo-o se desequilibrar e cair no chão. Frogadier mergulhava e seu ataque rápido colidia com força na cabeça de Pancham, o deixando completamente abatido e tonto.

- Termine Frogadier, use o Water Pulse no Litleo!

As mãos do sapo brilhavam e, no meio delas, uma esfera azul se formava. O leão, que se erguia após ter caído no chão devido a bicada recebida, mirava o sapo no exato momento em que este lançava o ataque. O felino saltou para o lado, contudo a água ainda o atingiu, enfraquecendo-o significativamente.

- Não se rendam! - O jovem tentava motivar seus pokémons. Pancham ainda mantinha a mão na cabeça, indicando que o golpe de Frogadier adquirirá muito mais poder em queda livre. Já Litleo parecia estar em melhores condições, apesar do pelo molhado. - - Avancem e usem o Crunch neles! Mirem nos pescoços!

O comando era dado dessa vez para matar. A ideia do garoto, talvez, fosse usar essa vitória como passe para reingressar na gangue. Precisava provar que não tinha medo em tirar vidas. Contudo a mulher parecia mais apta a ceifar a dele do que o oposto...

- Frogadier, use Double Team e mande as cópias para receber os ataques! Depois Hydro Pump em Litleo! Fletchling, preciso que levante voo uma vez mais e use o Acrobatics em Pancham enquanto os clones o distraem!

Enquanto o voador tentava se manter em pé apesar da pata machucada, Frogadier usava seu Double Team, liberando diversos clones e enviando-os de encontro aos dois adversários. Um deles desapareceu sob as presas do leão de fogo, porém quando este eliminou o clone foi surpreendido pelo Hydro Pump de Frogadier. O ataque poderoso era mais do que o corajoso pokémon poderia aguentar. Pancham, enquanto isso, tentava eliminar os outros três clones que saltavam ao seu redor, dando tempo para Fletchling bater suas asas e atacar. O voador, por um instante, parecia estar em todos os lugares, atingindo o urso em pontos desprotegidos e lhe causando inúmeras feridas. Aos poucos, a energia desaparecia e o outro pokémon do rapaz igualmente desmaiava.

Fim da Batalha

Elizabet se aproximou do garoto sem demonstrar medo. Frogadier e Fletchling observavam de seus devidos lugares. O jovem parecia também não ter medo, mesmo tendo perdido a batalha. Quando a mulher chegou muito perto, ele saltou em sua direção, portando uma faca. Sua intenção de vencer ainda muito clara. Porém Frogadier foi mais rápido e envolveu a língua no pescoço do jovem, enforcando-o lentamente.

- Por favor... - O homem clamava, segurando a língua do pokémon que apertava contra seu pescoço. Frogadier se sentia estranho em estar atacando uma pessoa, ainda mais com o claro desejo de matá-la. Contudo ele também não parecia disposto a soltar o jovem enquanto Elizabeth não ordenasse.

- Por que eu teria piedade? Ainda mais quando vocês não demonstraram nenhuma por minha filha?

Fletchling pousava no ombro da mulher, tentando entender aquele ódio. Após as palavras ouvidas, o pássaro olhou para o homem sem mais sentir misericórdia. Elizabeth aguardou até que o estranho ainda sem nome parasse de respirar e um pouco mais, certificando-se de que o primeiro criminoso havia pago pelo que fizera a Angie. Somente após tempo mais do que suficiente, Frogadier soltou o estranho.

Sem mais nada a fazer no local, a mulher decidia por sair da floresta. Estava claro que não encontraria mais ninguém do grupo naquele lugar. Fletchling seguia em seu ombro, enquanto Frogadier seguia ao seu lado. Atrás deles, o corpo já sem vida de um menino e seus dois pokémons nocauteados. Pancham e Litleo teriam uma surpresa não muito agradável ao despertar...


Continua...
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah



off: Treino Fletchling e Frogadier




Personagens até o momento:

Elizabeth: Uma mulher de 34 anos que apreciava sua vida caseira ao lado da única filha. Divorciou-se quando a filha tinha pouco mais de 2 anos. Após perder a filha em um ataque ao laboratório, partiu em jornada ao lado do Froakie de Angie em busca de vingança.

Angie: Filha de Elizabeth. Aos 10 anos resolveu sair em uma jornada pokémon, recebendo o apoio, embora contrariado, de sua mãe. É uma das vítimas do ataque ao laboratório pokémon, morrendo poucos minutos após adquirir a pokébola de Froakie.
avatar
Lizzie

Poke Regras :
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 31/12/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
1/1  (1/1)
Fitas Conquistadas:
1/1  (1/1)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Lizzie

Mensagem por Akira' em 7th Janeiro 2015, 20:03

Você escreve muito bem, parabéns. E também gostei do rumo que está dando a sua jornada, é algo diferente e mais adulto do que costumamos ver dentro de RPGs narrativos, ainda mais pela personagem principal não ser uma pessoa jovem que acabou de sair em uma jornada.

Bom... me referindo ao texto em si agora, não sei muito o que falar. Vi alguns erros bobos aqui e ali, como por exemplo, chamar Frogadier de Froakie, e de resto está tudo muito bem feito.

5 Estrelas


OBS: O outro ADM cometeu um pequeno equívoco na última avaliação. Posts que contenham uma fusão de funções (Ex: Treino + Captura) não é necessário mais de um batalha, porém isso irá variar de acordo com o que fez ao desenrolar da história.
avatar
Akira'
Administrador
Administrador

Poke Regras :
Masculino Número de Mensagens : 486
Idade : 18
Data de inscrição : 22/03/2014

Ficha de Personagem
Insignias Conquistadas :
0/48  (0/48)
Fitas Conquistadas:
0/5  (0/5)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Lizzie

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum